Forças de segurança do Tocantins e de Goiás deflagram operação de combate à criminalidade no interior

Policiais Civis e Militares dos Estados do Tocantins e de Goiás uniram forças e deflagraram nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira, 19, na cidade de Arraias, uma operação de combate à criminalidade que teve como objetivo elucidar um crime de homicídio praticado dias atrás na cidade do nordeste goiano.

 

De acordo com o titular da 8ª Regional de Polícia Civil, delegado Rafael Silva, as ações foram concentradas no cumprimento a mandados de busca e apreensão em dois endereços de imóveis pertencentes a indivíduos que já são investigados por envolvimento com o tráfico de drogas e que seriam os responsáveis pelo homicídio do homem no Estado do Goiás.

 

Desse modo, após cooperação entre os setores de inteligência das policias civis do Tocantins e de Goiás, foi possível obter informações de que o possível homicida estaria escondido em uma residência no município de Arraias, uma vez que ele e outros comparsas, de forma contumaz, realizam tráfico de drogas entre Arraias e Campos Belos. Com base nessas informações, a autoridade policial do município de Campos Belos representou, junto ao Poder Judiciário, por mandados de busca e apreensão em dois imóveis da cidade de Arraias.

 

De posse das ordens judiciais, os policiais civis da Delegacia de Campos Belos, Delegacia de Arraias, com apoio de policiais militares, bem como do cão farejador Jeday do Canil da 42ª Companhia Independente de Polícia Militar (42ª CIPM), de Campos Belos, foram até o local e, durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão, localizaram e apreenderam várias porções de entorpecentes que estavam enterradas no quintal de uma das casas, além de porções que estavam escondidas em buracos do muro do imóvel.

 

Ainda durante a ação, os policiais civis prenderam três homens que seriam os donos da droga, os quais foram conduzidos até a Central de Atendimento da Polícia Civil em Arraias, onde foram autuados em flagrante delito por tráfico de drogas. Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, os indivíduos foram recolhidos à Cadeia Pública de Arraias, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

Segundo a autoridade policial responsável pelo caso, as investigações continuam no sentido de desvendar o crime de homicídio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *